O patronal do setor de Frio e Derivados propois um reajuste de 7% na ultima rodada de negociações, e foi rejeitada pelos sindicatos representantes dos trabalhadores.